Mensagem do blog de todos

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

CAPÍTULO XXIX - OBJETIVO PRIMORDIAL DOS ENCARNADOS - Livro: Derradeira Chamada. Psicografado por Diamantino Coelho Fernandes. Ditado pelo Irmão Thomé.




Sempre que os homens e as mulheres  se dispuserem a investigar o porquê ou a razão de certos fatos em que tenham sido parte involuntária, deverão recorrer ao seu arquivo espiritual e lá encontrarão a explicação clara e completa do que lhes tiver acontecido. Não fora a sua absorção pelos interesses puramente materiais, que para muitos, para quase todos os homens e mulheres constituem o único objetivo da vida, certamente estariam todos em condições de traduzir fato por fato, deduzindo-lhes as causas e também às consequências. 
O mundo de hoje está servindo provavelmente como lição derradeira para alguns milhões de almas. Umas porque terminam aqui, a cadeia de encarnações de aprendizado, preparando-se para ingressarem noutros planos de vida bem mais felizes do que o atual. Outras porque, tendo esgotado, não a cadeia de encarnações, mas os limites permissíveis para que evoluíssem na Terra, sem os resultados previstos, terão de deixar o planeta para sempre, para ingressarem noutro mais adequado ao seu estado de endurecimento. Já falamos em capítulos anteriores do que poderá suceder à classe de almas nas condições acima, dispensando-me por isso de alongar novamente o assunto. 
Quero entretanto frisar que um esforço bem coordenado por parte de quantos, lendo estes conselhos e sentindo-se incluídos na classe de almas ainda endurecidas, ou refratárias aos ensinamentos do Senhor Jesus, ainda podem alcançar a redenção espiritual e permanecer nesta onda de vida em que se encontram, ascendendo com ela a mais altos planos espirituais. 
Todos conheceis de sobra os recursos utilizados hoje em dia por muitos pais para que seus filhos se preparem para passar nos exames finais, ou ingressar em nova categoria de estudos. Eles chamam explicadores para ensinar os filhos, e se preocupam em acompanhar o progresso até que consigam o objetivo. 
Se assim procederem também os homens e mulheres realmente desejosos de prestarem os exames finais por ocasião de seu reingresso no plano espiritual, e se empenharem verdadeiramente em procurar aprender o que não sabem, isto é, se dispuserem a estudar os belos ensinamentos que formam o Evangelho de Nosso Senhor, certamente lograrão também alcançar seus objetivos, acompanhar no Alto seus atuais condiscípulos terrenos a novos e mais felizes planos de vida. 
Desejo relatar-vos em seguida um fato muito comum a todos nós, desencarnados, já possuidores da luz divina, mas ainda desconhecido para a grande maioria dos encarnados. Trata-se de procurar averiguar o grau evolutivo dos Espíritos que diariamente se despedem de mais uma encarnação na Terra para regressar aos planos que lhes pertencem no mundo espiritual. Esta averiguação é feita segundo a densidade e luminosidade de seus veículos espirituais. 
Se ao deixar a Terra um Espírito se apresenta envolto num corpo de matéria fluídica de grande luminosidade e transparência percebe-se logo sua categoria espiritual bastante evoluída, sendo sua densidade mínima. Um Espírito nestas condições conseguiu aprimorar suas qualidades morais na proporção em que foi perdendo peso específico em seu veículo astral ou corpo fluídico. 
Se, entretanto, depararmos com um Espírito portador de certa luminosidade, porém, num corpo ainda bastante denso, logo constatamos tratar-se de Espírito possuidor de conhecimentos adquiridos pelo estudo e preocupação de saber, sem, contudo, haver aprimorado suas qualidades morais. Isto sucede em regra aos homens e mulheres de intelecto cultivado na perseguição de objetivos de ordem material, como sejam postos de destaque em qualquer setor da vida material, interesseira, sem nisto envolverem os dons do Espírito no aprimoramento das suas qualidades.
Dar-vos-ei a respeito uma imagem terrena bastante vossa conhecida, para poderdes formar uma idéia muito aproximada do que representa para nós no Alto a chegada de um Espírito portador de um notável grau de cultura intelectual, sem a correspondente evolução de suas qualidades morais. Imaginai o que sucede entre vós quando na sociedade culta, educada, se apresenta um indivíduo endinheirado, rico, poderoso, mas desprovido de instrução e incapaz, portanto, de participar de debates de alto nível, por inteiramente despreparado. 
Ele pode vestir-se com apuro, deixar à porta o seu carro de alto preço, sentar-se na cabeceira da mesa; o que, porém ele jamais conseguirá, é igualar-se àqueles que, possuidores de graus universitário ou semelhante, estão preparados para o trato superior dos assuntos em pauta. Todos os circunstantes identificam desde logo esse ser humano como homem rico, isso sim, porém falho de conhecimentos que só o estudo sistematizado pode fornecer. 
No Alto sucede coisa parecida em relação aos Espíritos possuidores de cultura material desenvolvida ao máximo na Terra, mas ainda portadores de qualidades morais em estado precário ou até ofuscadas, tal tenha sido em verdade seu comportamento na última encarnação terrena. Quem, no entanto, primeiro se dá conta da situação são os próprios Espíritos desencarnados nessas condições, diante da luminosidade irradiada por aqueles que os recebem, em face de sua triste opacidade. 
Sabendo-se que a única maneira de o Espírito adquirir luz decorre dos atos e ações meritórias que tenha podido praticar na Terra, e jamais em decorrência dos conhecimentos acadêmicos que tenham adquirido, isto explica o porquê e a razão de se encontrarem no Alto em situação melancólica, Espíritos que se engrandeceram na Terra no cultivo das ciências e das letras, enquanto outros que viveram vidas obscuras são possuidores de grande luminosidade. 
A explicação serve para informar uma vez mais aos meus queridos irmãos e amigos, que somente a prática de boas obras, do amor e da caridade na Terra, pode conseguir a iluminação espiritual, e jamais o armazenamento de conhecimentos materiais sem o correspondente aprimoramento das qualidades morais do Espírito.
 Um Espírito possuidor de grandes conhecimentos materiais e universitários, mas privado da luz divina, pode ser comparado a uma flor de rara beleza inteiramente desprovida de perfume. Perguntar-me-eis provavelmente se os conhecimentos universitários ou semelhantes não são necessários à evolução do Espírito. Claro que sim estimados irmãos leitores. Todos os Espíritos hão de adquirir os conhecimentos peculiares ao plano de vida ou mundo em que viverem. Paralelamente entretanto, necessitam de aprimorar as qualidades morais que neles se encontram em estado latente, a fim de adquirirem nessa prática toda a luz de que necessitam, e que constituí o objetivo de sua reencarnação. 
Que papel poderia representar na sociedade, por exemplo, um magistrado que houvesse conseguido os lauréis da integridade por suas sentenças e julgamentos, se fora da Corte de Justiça ele se conduzisse de maneira pouco ou nada decente pela prática de atos incompatíveis com a dignidade de magistratura? Onde a moral de semelhante julgador? Onde o exemplo aos seus contemporâneos, do cultivo da moral que eleva e dignifica a espécie humana? 
Cultivar, pois, as qualidades morais e procurar desenvolvê-las ao máximo em cada vida terrena, deve ser e é em verdade, o objetivo primordial de todos os Espíritos encarnados. 

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Através da Reencarnação

  • Fora melhor que não existissem na Terra pedintes e mendigos, na                   expectativa do agasalho e do pão.
    Se é justo deplorar o atraso moral do Planeta que ainda acalenta privação e  necessidade, examinemos a nós mesmos, quando nos inclinamos para a              ambição desvairada, e verificamos que a penúria, através da reencarnação,                    é o ensinamento que nos corrige os excessos.
    Fora melhor não víssemos mutilados e enfermos, suplicando alívio e remédio.
    Se é compreensível lastimar as condições da estância física, que ainda expõe semelhantes quadros de sofrimento, observemos o pesado lastro de                animalidade que conservamos no próprio ser e reconheceremos que sem as        doenças do corpo, através da reencarnação, seria quase impossível aprimorar              as qualidades da alma.
    Fora melhor não enxergarmos crianças infelizes, suscitando angústia no lar ou     piedade na via pública.
    Se é natural comover-nos diante de problemas assim dolorosos, meditemos nos        ódios e aversões, conflitos e contendas, que tantas vezes carregamos para além          do sepulcro, transformando-nos, depois da morte, em Espíritos vingativos e   obsessores, e agradeceremos às Leis Divinas que nos fazem abatidos e          pequeninos, através da reencarnação, entregando-nos ao amparo e arbítrio      daqueles mesmos irmãos a quem ferimos noutras épocas, afim de que nós,       carecentes de tudo na infância, até mesmo da comiseração maternal que nos          alimpe e conserve o organismo indefeso, venhamos, por fim, a aprender que a      Eterna Sabedoria nos ergueu para o amor imperecível na Vida Triunfante.
    Terra bendita! Terra, que tanta vez malsinamos nos dias de infortúnio ou nos      momentos de ignorância, nós te agradecemos as dores e as aflições que nos      ofereces, por espólio de nossos próprios erros, e rogamos a Deus nos fortaleça            os propósitos de reajuste e aperfeiçoamento, para que, um dia, possamos          retribuir-te, de algum modo, os benefícios que nos tens prodigalizado, por          milênios de milênios, através da reencarnação!...
    André Luiz e Emmanuel
    do livro "Estude e Viva"
    Francisco Cândido Xavier - Waldo Vieira

sábado, 23 de maio de 2015

VACINA DA ALMA E NO REINO DAS PALAVRAS.



  • - Não grite.
    Não permita que o seu modo de falar se transforme em agressão.


    - Conserve a calma.
    Ao falar, evite comentários ou imagens contrárias ao bem.


    - Evite a maledicência.
    Trazer assuntos infelizes à conversação, lamentando ocorrências que já se foram, é requisitar a poeira de caminhos já superados, complicando paisagens alheias.


    - Abstenha-se de todo adjetivo desagradável para pessoas, coisas e circunstâncias.
    Atacar alguém será destruir hoje o nosso provável benfeitor de amanhã.


    - Use a imaginação sem excesso.
    Não exageres sintomas ou deficiências com os fracos ou doentes, porque isso viria fazê-los mais doentes e mais fracos.


    - Responda serenamente em toda questão difícil.
    Na base da esperança e bondade, não existe quem não possa ajudar conversando.


    - Guarde uma frase sorridente e amiga para toda situação inevitável.
    Da mente aos lábios, temos um trajeto controlável para as nossas manifestações.


    - Fuja a comparações, a fim de que seu verbo não venha a ferir.
    Por isso, tão logo a idéia negativa nos alcance a cabeça, arredemo-la, porque um pensamento pode ser substituído, de imediato, no silêncio do espírito, mas a palavra solta é sempre um instrumento ativo em circulação.

    Recorde que Jesus legou o Evangelho, exemplificando,
    mas conversando também.


    ANDRÉ LUIZ
    União das mensagens:
    "Vacinas da Alma" e "No Reino da Palavra"
    Dos livros "Busca e Acharás" e “Aulas da Vida”
    Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Mensagem de São Francisco de Assis à Chico Xavier - "É imprescindível a ascensão" - Agosto de 1951


Psicografada por Chico Xavier, na noite de 17 de agosto de 1951,  na presença do espiritualista italiano por Pietro Ubaldi, que na ocasião o visitava em Pedro Leopoldo.   Esta Mensagem encontra-se no livro “Profecias”, de Ubaldi, p. 299/300. Como vemos, além de mais de 400 livros, Chico tem uma grande produção esparsa e pouco conhecida.
Pedro.
O calvário do Mestre não se constituía tão-somente de secura e aspereza.
Do monte pedregoso e triste jorravam fontes de água viva que dessedentaram a alma dos séculos.
            E as flores que desabrocharam no entendimento do ladrão e na angústia das mulheres de Jerusalém atravessaram o tempo, transformando-se em frutos abençoados de alegria no celeiro das nações.
            Colhe as rosas do caminho no espinheiro dos testemunhos...
            Entesoura as moedas invisíveis do amor no templo do coração!...
            Retempera o ânimo varonil, em contato com o rocio divino da gratidão e da bondade!...
            Entretanto, não te detenhas. Caminha!...
            É necessário ascender.
            Indispensável o roteiro da elevação, com o sacrifício pessoal por norma de todos os instantes.
            Lembra-te, Ele era sozinho! Sozinho anunciou e sozinho sofreu.
            Mas erguido, em plena solidão, no madeiro doloroso por devotamento à humanidade, converteu-se em Eterna Ressurreição.
            Não temos outra diretriz senão a de sempre.
            Descer auxiliando para subir com a exaltação do Senhor.
            Dar tudo para receber com abundância.
            Nada pedir para nosso Eu exclusivista, a fim de que possamos encontrar o glorioso NÓS da vida imortal.
            Ser a concórdia para a separação.
            Ser luz para as sombras, fraternidade para a destruição, ternura para o ódio, humildade para o orgulho, bênção para a maldição...
            Ama sempre.
            É pela graça do amor que o Mestre persiste conosco, os mendigos dos Milênios, derramando a claridade sublime do perdão celeste onde criamos o inferno do mal e do sofrimento.
            Quando o silêncio se fizer mais pesado ao redor de teus passos, aguça os ouvidos e escuta!
            A voz Dele ressoará de novo na acústica da sua alma e as grandes palavras, que os séculos não apagaram, voltarão mais nítidas ao círculo da tua esperança, para que as tuas feridas se convertam em rosas e para que o teu cansaço se transubstancie em triunfo.
            O rebanho aflito e atormentado clama por refúgio e segurança.
            Que será da antiga Jerusalém humana sem o bordão providencial do pastor que espreita os movimentos do céu para a defesa do aprisco?
            É necessário que o lume da cruz se reacenda, que o clarão da verdade fulgure novamente, que os rumos da libertação decisiva sejam traçados.
            A inteligência sem amor é o gênio infernal que arrasta os povos de agora às correntes escuras e terrificantes do abismo.
            O cérebro sublimado não encontra socorro no coração embrutecido.
            A cultura transviada da época em que jornadeamos, relegada à aflição, ameaça todos os serviços da Boa Nova, em seus mais íntimos fundamentos.
            Pavorosas ruínas fumegarão, por certo, sobre os palácios faustosos da humana grandeza, carente de humanidade, e o vento frio da desilusão soprará, de rijo, sobre os castelos mortos da dominação que, desvairada, se exibe, sem cogitar dos interesses imperecíveis e supremos do espírito.
            É imprescindível a ascensão.
            A luz verdadeira procede do mais alto e só aquele que se instala no plano superior, ainda mesmo coberto de chagas e roído de vermes, pode, com razão, aclarar a senda redentora que de gerações enganadas esqueceram.
            Refaze as energias exauridas e volta ao lar de nossa comunhão e de nossos pensamentos.
            O trabalhador fiel persevera na luta santificante até o fim.
            O farol no oceano irado é sempre uma estrela em solidão.
            Ilumina a estrada, buscando a lâmpada do Mestre que jamais nos faltou.
            Avança... avancemos...
            Cristo em nós, conosco, por nós e em nosso favor é cristianismo que precisamos reviver à frente das tempestades, de cujas trevas nascerá o resplendor do Terceiro Milênio.
            Certamente o apostolado é tudo. A tarefa transcende o quadro de nossa compreensão.
            Não exijamos esclarecimento.
            Procuremos servir.
            Cabe-nos apenas obedecer até que a glória Dele se entronize para sempre na alma flagelada do mundo.
            Segue, pois, o amargurado caminho da paixão pelo bem divino, confiando-te ao suor incessante pela vitória final.
            O Evangelho é o nosso Código Eterno.
            Jesus é o nosso Mestre Imperecível.
            Agora é ainda a noite que se rasga em trovões e sombras, amedrontando, vergastando, destruindo...
            Todavia, Cristo reina e amanhã contemplaremos o celeste despertar.
(a)  Francisco.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

FENÔMENO DIVINO EXTRAORDINÁRIO - A "DRENAGEM" DA TOXICOSE CIRCULANTE


PERGUNTA: Segundo lemos na obra "A vida Humana e o Espírito Imortal", os Espíritos                                 desajustados, quando ainda no Além, portadores de anomalias, tais como "mongolismo, doenças      mentais, hidrocefalia, psicopatia agressiva, microcefalia, taras cruciantes", conseguem "drenar" nos "charcos infernais", certa parte desta toxicose circulante.
A partir daí, se o reencarne for no momento adequado, eles terão melhores condições para enfrentar
 seu carma.
Esta "drenagem", quando ainda no Além, não fica sendo uma "graça", eis que na "carne" é que           deveria (a nosso ver) haver esse resgate? 
Isto seria obtido através de seu "esforço próprio"?
Como estaria, então, a "consciência" destes desajustados, naquela situação, ainda no Plano            Espiritual?

Resposta de RAMATIS:
Ensinou-nos o Sublime Jesus que a renúncia, a mansuetude, a coragem, a bondade, a tolerância, o devotamento ao Bem e o Amor à Verdade são os bens definitivos do Espirito Eterno e superiores a quaisquer tesouros materiais.
Em razão da sua grande ignorância espiritual, o homem do vosso mundo ainda se deixa influenciar demasiadamente pelo meio em que vive. 
Atribuindo excessivo valor às formas transitórias do mundo, um tanto hipnotizado pelos seus           interesses egocêntricos, seus hábitos indisciplinados e paixões insofismáveis, o homem terreno        despreza assim os salutares ensinamentos do Evangelho de Jesus.
Não podeis desconhecer que é na tessitura do Perispírito (corpo perispiritual), organismo definitivo              da criatura e profundamente ligado à sua consciência imortal e eterna, com a sua atuação num plano   vibratório imponderável e, portanto, invisível aos vossos sentidos físicos, que se instalam as toxinas
geradas pelo seu comportamento desregrado.

Os Espíritos assim "imantados", após o desencarne são atraídos naturalmente para esses vales de sofrimento.
Extraordinário fenômeno!
O próprio conteúdo fluídico, de grande densidade, existente nesses extensos vales umbralinos,
 produz a materialização e a projeção mental das imagens alucinadas desses desventurados
 Espíritos.

Tomados de impressionante fúria digladiam-se nessa lama astral os luxuriosos, os caluniadores, 
os hipócritas, os avarentos, os invejosos, os ciumentos, os irreverentes, os cruéis, os egoístas e 
os suicidas, porque vêem transformados no lodo repugnante do astral inferior as moedas, as jóias,
 o ouro e todos os valores que cultivaram desesperadamente no mundo material.

Mas grandiosos são os esforços dispendidos pelos socorristas.
Técnicos do Senhor, no Plano Astral, em torno da Terra, procurando redimir e livrar das trevas
 de suas próprias iniquidades, esses Espíritos vítimas e herdeiros das suas próprias ações danosas
 aos outros, e principalmente a si mesmos, que após o desencarne são atraídos para aquelas
 regiões umbralinas, retificadoras.

Sempre atentos, estes socorristas aguardam pelo momento oportuno em que já apresentem 
condições de receber assistência espiritual, para retirá-los dessa lama astral e alojá-los nas
 comunidades socorristas benfeitoras.

Enquanto outros, mesmo que não estejam livres de suas terríveis aderências perispirituais,     contribuem com sua participação no trabalho sacrificial de ajuda a irmãos em situações ainda mais deploráveis, e é com esse esforço e dedicação que conquistam a assistência do Plano Superior.
Recurso salvador e profundamente benéfico!
Sem esta piedosa profilaxia das toxinas que se lhes aderiram ao perispírito, porque preferiram o        suicídio, o ódio, a raiva, a impiedade, a hipocrisia, a luxúria, o comodismo, a avareza e a              brutalidade, aos princípios purificadores do Evangelho do Amado Jesus, estas almas, assim        endividadas, seguiriam entontecidas por largos anos sem qualquer alívio e crescimento.
A Técnica Divina atua sempre com extrema sabedoria e misericórdia!
RAMATIS - GOTAS DE LUZ
PSICOGRAFIA DE
BEATRIZ BÉRGAMO

AMADO SER

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

CONVOCAÇÃO

Posted:2015-02-17 20:03:26 UTC
Nós fomos chamados por Jesus para tornar o mundo melhor.
Não foi por acaso que na hora última a voz do Divino Pastor chegou até nós.
Não nos encontramos no mundo assinalados apenas pelos delitos e os erros pretéritos, somos os Servos do Senhor em processo de aperfeiçoamento para melhor servi-lo.
Nem a jactância dos presunçosos, nem a subestima dos que preferem a acomodação.
Servir, meus filhos, com a instrumentalidade de que disponhamos é o nosso dever.
Observamos que a seara cresce, mas os trabalhadores não se multiplicam geometricamente como seria de desejar, porque estamos aferrados aos hábitos doentios, que no momento da evolução antropológica, serviram-nos de base para a transformação do instinto em emoção edificante.
A maneira mais segura de preservar os valores do Evangelho de Jesus em nós é através da vinculação mental com o Nosso Condutor.
Saiamos da acomodação justificada de maneira incorreta para a ação. Abandonemos as reações perturbadoras e aprendamos as ações edificantes.
Sempre dizemos que necessitamos de Jesus, sem cuja Misericórdia estaríamos como náufragos perdidos na grande travessia da evolução, mas tenhamos em mente que Jesus necessita de nós, porque enquanto falamos a Ele pela oração Ele nos responde pela inspiração.
Ele age pelos nossos sentimentos através das nossas mãos. Sejam as mãos que ajudam, abençoadas em grau mais expressivo do que os lábios que murmuram preces contemplativas.
A nossa postura no mundo neste momento é de misericórdia.
Que nos importem os comentários deprimentes a nosso respeito, se valorizamos o mundo, respeitando os seus cânones e paradigmas? Não nos preocupemos com que o mundo pensa e fala de nós através de outros corações.
No belo ensinamento de Jesus na casa de Lázaro, enquanto Maria o ouve e Marta se afadiga na limpeza da casa, temos uma lição extraordinária – não é necessário ficar numa contemplação de natureza egoística, mas é necessário aprender para poder servir.
A atitude de Marta é ansiosa, era a preocupação com o exterior. A atitude de Maria era iluminativa, a que parte dos tesouros sublimes da coragem e do amor, através da sabedoria, para poder melhor servir.
O serviço é o nosso campo de iluminação.
Nós outros, os companheiros da Vida Espiritual, acompanhamos as lágrimas que são vertidas pelos sentimentos de todos aqueles que nos suplicam ajuda e, interferimos com a nossa pequenez, junto ao Mestre Incomparável para que Ele leve ao Pai as nossas necessidades, mas bendigamos a dor sem qualquer laivo masoquista; agradeçamos a dor que nos desperta para a Verdade, e que nos dilui as ilusões; que faz naufragar as aventuras de consequências graves antes que aconteçam.
Estamos portanto convocados para a construção da Sociedade Nova, na qual o bem pairará soberano, como já ocorre, acima de todas e quaisquer vicissitudes.
Filhos da Alma, tende bom ânimo. Não recalcitreis contra o aguilhão nem vos permitais a deserção lamentável ou a parada perturbadora na escalada difícil da sublimação.
Jesus espera-nos, avancemos!
Suplicando a Ele, o Amigo Incomparável de todos nós, envolvemos os afetuosos corações em dúlcidas vibrações de paz.
Na condição de servidor humílimo e paternal de sempre,
Muita paz...
Bezerra
Mensagem recebida pela psicofonia
de Divaldo Pereira Franco
AMADO SER

 "Agradecei aos Céus a oportunidade de já terdes sido admitidos na vossa presente romagem terrestre, como os últimos dentre os últimos servos do Senhor, dando assim inicio à jornada de vossa ansiada redenção espiritual.
A Contabilidade Divina, que jamais se equivoca, se debita em vosso nome o que passastes   a dever aos cofres da Divina Providência, credita em vosso benefício tudo quanto vos   advém do próprio esforço. Não vos canseis, pois, e nem vos desalenteis, quando,  porventura, pesar um tanto mais sobre os vossos ombros o lenho das obrigações espirituais   que abraçastes voluntariamente ou que vos foram delegadas por aqueles que se renderam ao   comodismo."
Palavras do divino amigo
Bezerra de Menezes 
CORAGEM DA FÉ (livro)
Sigamos as instruções do nosso irmão.
Nosso coração aberto ao amor fará 
o que for melhor, sempre..
ÓTIMA SEMANA
Beijo amoroso da SOL

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

NÃO TE AFASTES


 “Mas livra-nos do mal.” – Jesus. (MATEUS, 6:13.)

A superfície do mundo é, indiscutivelmente, a grande escola dos espíritos encarnados.
Impossível recolher o ensinamento, fugindo à lição.
Ninguém sabe, sem aprender.
Grande número de discípulos do Evangelho, em descortinando alguns raios de luz espiritual, afirmam-se declarados inimigos da experiência terrestre.
Furtam-se, desde então, aos mais nobres testemunhos. Defendem-se contra os homens, como se estes lhes não fossem irmãos no caminho evolutivo.
Enxergam espinhos, onde a flor desabrocha, e feridas venenosas, onde há riso inocente. E, condenando a paisagem a que foram conduzidos pelo Senhor, para serviço metódico no bem, retraem-se, de olhos baixos, recuando do esforço de santificação.
Declaram-se, no entanto, desejosos de união com o Cristo, esquecendo-se de que o Mestre não desampara a Humanidade. Estimam, sobretudo, a oração, mas, repetindo as sublimes palavras da prece dominical, olvidam que Jesus rogou ao Senhor Supremo nos liberte do mal, mas não pediu o afastamento da luta.
Aliás, a sabedoria do Cristianismo não consiste em insular o aprendiz na santidade artificialista, e, sim, em fazê-lo ao mar largo do concurso ativo de transformação do mal em bem, da treva em luz e da dor em bênção.
O Mestre não fugiu aos discípulos; estes é que fugiram dEle no extremo testemunho. O Divino Servidor não se afastou dos homens; estes é que o expulsaram pela crucificação dolorosa.
A fidelidade até ao fim não significa adoração perpétua em sentido literal; traduz, igualmente, espírito de serviço até ao último dia de força utilizável no mecanismo fisiológico.
Se desejas, pois, servir com o Senhor Jesus, pede a Ele te liberte do mal, mas que não te afaste dos lugares de luta, a fim de que aprendas, em companhia dEle, a cooperar na execução da Vontade Celeste, quando, como e onde for necessário.


Mensagem de Emmanuel no livro Vinha de Luz, psicografado por Chico Xavier: NÃO TE AFASTES.